EDITAL Nº 76/2005

 

 

A DIRETORA DO DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DA PREVIDÊNCIA - SEAP, no uso de suas atribuições legais, bem como atendendo aos termos do Decreto 2.508, de 20/01/2004 e considerando a autorização governamental exarada nos protocolados n.º 5999735-1 e n.º 8485577-4, torna público o presente Edital que estabelece as instruções especiais para a realização do Concurso Público de Provas para o provimento de 33 (trinta e três) vagas no cargo de Agente Profissional, visando ao suprimento de pessoal nas áreas de Pesquisa (IPARDES) e de Trânsito (DETRAN).

 

 

1        DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

 

1.1          O Concurso Público será regido pelas regras estabelecidas neste Edital e executado pela Coordenadoria de Processos Seletivos da Universidade Estadual de Londrina – COPS/UEL.

 

1.2          A seleção de que trata este Edital consistirá de prova de conhecimentos a serem avaliados por meio de aplicação de prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório.

 

1.3          A prova objetiva será realizada nas cidades relacionadas no Anexo I deste Edital.

 

2          DO CARGO

 

2.1       Agente Profissional – FUNÇÕES: Administrador, Profissional de Nível Superior-Analista de Sistemas, Profissional de Nível Superior-Demógrafo, Profissional de Nível Superior-Engenheiro de Trânsito, Bibliotecário, Contador, Economista, Engenheiro Civil, Estatístico, Geógrafo, e Sociólogo

 

2.2       REGIME JURÍDICO: Estatutário, com direitos, vantagens, obrigações e atribuições especificadas na Lei n 13.666, de 05 de julho de 2002, e na Lei Estadual n 6.174, de 16 de novembro de 1970 (Estatuto dos Funcionários Civis do Paraná) e legislação pertinente que vier a ser aplicada.

 

2.3       CARGA HORÁRIA: 40 horas semanais.

 

2.4        REMUNERAÇÃO MENSAL: R$ 1.625,25 (hum mil, seiscentos e vinte e cinco reais e vinte e cinco centavos).

 

2.5       ESCOLARIDADE MÍNIMA: Ensino Superior Completo.

 

3          DESCRIÇÃO DAS VAGAS POR ÁREA, FUNÇÕES, REQUISITOS MÍNIMOS E ATRIBUIÇÕES ESPECÍFICAS

 

3.1       Todas as vagas para concurso deste Edital são para o município de Curitiba.

 

3.2       Vagas para a Área de PESQUISA:

 

3.2.1 FUNÇÃO: Profissional de Nível Superior-ANALISTA DE SISTEMAS (IPARDES)

Vagas

Requisitos Mínimos

Sumário das Atribuições

 

01

 

Curso Superior Pleno em Análise de Sistemas, Ciência da Computação, Informática, Sistemas de Informação ou Engenharia da Computação.

Participar do planejamento e da implementação de sistemas de apoio à decisão, identificando as necessidades/requisitos, testes e devidos acertos, de acordo com as necessidades dos usuários e as condições técnicas existentes. Auxiliar na implementação e manutenção de sistemas de informação. Auxiliar na definição de procedimentos de controle e de segurança de sistemas de informação, bem como das bases de dados, garantindo sua integridade e acessibilidade. Orientar o dimensionamento de equipamentos de informática e a utilização de pessoal para a operação e implantação de sistemas. Pesquisar e definir novas tecnologias a serem adotadas pela instituição, existentes no mercado e condizentes com os programas de governo na área de informática. Elaborar manuais e documentação dos sistemas de informação, garantindo a respectiva operação e manutenção. Auxiliar na identificação das demandas da instituição e na especificação de equipamentos que atendam aos requisitos levantados. Auxiliar no desenvolvimento e na manutenção dos bancos de dados instalados, analisando seu desempenho e propondo alterações visando sua melhor performance. Orientar e treinar os pesquisadores da instituição na manipulação de bases de dados, por meio da utilização de ferramentas apropriadas (disponíveis no mercado ou desenvolvidas na própria instituição) para extrair informações e conhecimento necessários à execução dos estudos e pesquisas. Acompanhar a discussão dos projetos de pesquisa com o objetivo de dimensionar suas necessidades de infra-estrutura de processamento de dados. Auxiliar na sistematização de formulários de pesquisa de campo. Executar outras atividades correlatas.

 

3.2.2 FUNÇÃO: Profissional de Nível Superior-DEMÓGRAFO (IPARDES)

Vagas

Requisitos Mínimos

Sumário das Atribuições

 

01

 

Curso Superior Pleno e conhecimentos na área específica de demografia.

Atuar na área de estudos, pesquisa e planejamento das questões demográficas, por meio de: levantamento de dados e informações demográficas provenientes de fontes secundárias e de pesquisas primárias (com aplicação de questionários e entrevistas); acompanhamento das atividades de processamento de arquivos de microdados das pesquisas censitárias para execução de cruzamentos de variáveis demográficas entre si e com variáveis domiciliares, familiares, sociais e econômicas; sistematização de dados, informações e indicadores em tabelas e representações gráficas que permitam caracterizar a variável população sob distintos prismas – grau de evolução do crescimento, localização espacial, conformação da estrutura etária, composição por sexo, grau de envelhecimento, entre outros; produção de estimativas dos componentes demográficos – natalidade, mortalidade e migração, desagregados por sexo e idade –, por meio da aplicação de técnicas demográficas diretas ou indiretas; participação nas tarefas de identificação e análise dos processos de mudança da dinâmica demográfica do Estado – à luz dos processos nacionais e das transformações estruturais do desenvolvimento estadual – e das suas distintas espacialidades, considerando sempre os recortes populacionais estabelecidos pelas desigualdades socioeconômicas; participação na definição de procedimentos técnico-metodológicos relacionados às variáveis demográficas para aplicação em estudos, pesquisas e programas governamentais; participação na elaboração de diagnósticos para indicação de políticas públicas orientadas a segmentos populacionais específicos; participação na elaboração de diagnósticos demográficos relacionados aos recortes estadual (incluindo a inserção do Estado no cenário nacional) e intra-estadual; participação nas atividades de planejamento e produção de projeções populacionais para pequenas áreas; participação na definição de procedimentos técnico-metodológicos-demográficos para a produção de projeções populacionais para pequenas áreas; participação nas discussões para definição de cenários prospectivos que fundamentem as hipóteses de comportamento futuro das variáveis demográficas, elemento fundamental na elaboração das projeções populacionais; acompanhamento sistemático das projeções populacionais e identificação das necessidades de atualização das estimativas; redação de relatórios e notas técnicas; cooperação técnica a órgãos da administração municipal, estadual e federal, no que diz respeito às questões populacionais e de dinâmica demográfica; e, participação em projetos interdisciplinares.

 

3.2.3 FUNÇÃO: BIBLIOTECÁRIO (IPARDES)

Vagas

Requisitos Mínimos

Sumário das Atribuições

 

01

 

Curso Superior Pleno em Biblioteconomia e registro em órgão de representação de classe.

Executar atividades de seleção e preparo técnico de material bibliográfico ou documental. Participar da elaboração de projetos de implantação, manutenção, avaliação e treinamento de serviços bibliotecários. Executar a alimentação, manutenção e implantação dos sistemas automatizados. Atender consultas de usuários da biblioteca. Participar de grupos de trabalho internos e externos. Efetuar pesquisas bibliográficas. Controlar a entrada e saída de material bibliográfico. Realizar normalização bibliográfica. Administrar o acervo documental da biblioteca e a memória técnica da instituição.

 

3.2.4 FUNÇÃO: ECONOMISTA (IPARDES)

Vagas

Requisitos Mínimos

Sumário das Atribuições

 

05

 

Curso Superior Pleno em Ciências Econômicas e registro em órgão de representação de classe.

Atuar na área de estudos, pesquisa e planejamento socioeconômico, por meio de: levantamento de dados e informações provenientes de fontes secundárias e de pesquisas primárias (com aplicação de questionários e entrevistas); sistematização de dados, informações e indicadores em tabelas e representações gráficas que permitam identificar as características econômicas da população, a organização dos setores de atividade econômica e ainda o funcionamento do setor público; sistematização de dados e informações sobre a estrutura produtiva e de serviços que permitam a identificação dos processos de mudança no desenvolvimento do país e do Estado e de seus desdobramentos em termos de dinâmica regional e de desigualdades socioeconômicas; participação na definição de procedimentos técnico-metodológicos para estudos e pesquisas, elaboração de diagnósticos, análises e indicações de políticas públicas; participação na elaboração de diagnósticos socioeconômicos de recortes estadual (incluindo a inserção do Estado no cenário nacional) e intra-estadual; participação nas atividades de avaliação de impacto das mudanças de padrões tecnológicos sobre os setores econômicos e sociais na avaliação de programas e projetos; a inserção do Estado no cenário econômico nacional e intra-estadual; participação nas atividades de avaliação dos impactos dos investimentos públicos e privados nas distintas dimensões socioeconômicas do Estado; acompanhamento e análise das definições e implementações das políticas públicas de caráter socioeconômico; participação no acompanhamento e na análise de políticas econômicas de caráter monetário e fisco-tributário; acompanhamento e análise da conjuntura econômica, através da utilização de índices econômicos e outros indicadores disponíveis; redação de relatórios e notas técnicas; cooperação técnica a órgãos da administração municipal, estadual e federal, no que diz respeito às dinâmicas socioeconômicas; e, participação em projetos interdisciplinares.

 

3.2.5 FUNÇÃO: ESTATÍSTICO (IPARDES)

Vagas

Requisitos Mínimos

Sumário das Atribuições

 

01

 

Curso Superior Pleno em Estatística e registro em órgão de representação de classe.

Participar nas atividades de planejamento, elaboração e documentação de planos amostrais para pesquisas ou levantamentos estatísticos nas áreas social e econômica. Participar no planejamento e elaboração de formulários de pesquisas. Auxiliar no planejamento, elaboração e documentação de processos de consistência de dados. Participar na construção de escalas de valores a partir de variáveis socioeconômicas. Participar na definição, implementação e acompanhamento de todas as atividades de uma pesquisa de campo. Realizar análises exploratórias de dados. Auxiliar na definição de cruzamentos estatísticos de variáveis a partir de dados de pesquisas. Elaborar e construir tabelas e gráficos com base nas normas da ABNT e IBGE. Emitir pareceres no campo da estatística. Participar no planejamento, na realização e na documentação de análises multivariadas. Auxiliar nas tarefas de inferências paramétricas e não-paramétricas a partir de microdados de pesquisas. Realizar análises de associações e relações de causa e efeito entre variáveis socioeconômicas utilizando análise de correlação e regressão. Participar de atividades de modelagem econométrica a partir de dados de séries temporais, cross-section e painéis. Participar da construção e análise de índices de preços e indicadores socioeconômicos. Participar das definições de soluções para diferentes problemas que envolvem tratamento estatístico. Atualizar bancos de dados.

 

3.2.6 FUNÇÃO: GEÓGRAFO (IPARDES)

Vagas

Requisitos Mínimos

Sumário das Atribuições

 

02

 

Curso Superior Pleno em Geografia e registro em órgão de representação de classe.

Atuar na área de estudos, pesquisa e planejamento socioeconômico, ambiental e territorial, por meio de: identificação da organização espacial através da interpretação e da interação dos aspectos físicos e humanos; participação no planejamento territorial ambiental, regional e urbano, desenvolvendo análises socioespaciais e políticas de questões ligadas à posse da terra urbana e rural; participação na articulação das políticas públicas às políticas territoriais, no âmbito dos processos de planejamento; participação em estudos de regionalização do território em escalas que variam do local ao global; participação na formulação de políticas de gestão do território orientadas à articulação de setores socioeconômicos/espaciais e que contemplem os recortes estadual e municipal; elaborar estudos necessários ao estabelecimento de bases territoriais, emitir laudos e pareceres técnicos; participação na definição de procedimentos técnico-metodológicos para estudos e pesquisas, elaboração de diagnósticos, análises e indicações de políticas públicas; participação na elaboração de diagnósticos socioeconômicos, físico-ambientais e territoriais de recortes estadual (incluindo a inserção do Estado no cenário nacional) e intra-estadual; levantamento de dados e informações provenientes de fontes secundárias e de pesquisas primárias (com aplicação de questionários, entrevistas e levantamentos de campo); sistematização de dados, informações e indicadores em tabelas e em representações gráficas, e elaboração de mapas temáticos que permitam identificar as características socioeconômicas e ambientais dos municípios e do Estado; participação na sistematização de informações sobre a estrutura produtiva e de serviços que permitam a identificação dos processos de mudança no desenvolvimento do país e do Estado e de seus desdobramentos em termos de dinâmica regional e de desigualdades sociespaciais; participação em atividades de monitoramento do uso e ocupação da terra; de vistoria em áreas de estudo; de aferição da pressão antrópica; e de diagnóstico de impactos e tendências; acompanhamento e análise das definições e implementações das políticas públicas de caráter rural, urbano, regional e territorial; redação de relatórios e notas técnicas; cooperação técnica a órgãos da administração municipal, estadual e federal no que diz respeito às dinâmicas socioespaciais e territoriais; e, participação em projetos interdisciplinares.

 

3.2.7 FUNÇÃO: SOCIÓLOGO (IPARDES)

Vagas

Requisitos Mínimos

Sumário das Atribuições

 

05

 

Curso Superior Pleno em Ciências Sociais.

Atuar na área de estudos, pesquisa e planejamento socioeconômico, por meio de: levantamento de dados e informações provenientes de fontes secundárias e de pesquisas primárias (com aplicação de questionários e entrevistas); sistematização de dados, informações e indicadores em tabelas e representações gráficas que permitam identificar as características da população em termos de moradia, escolaridade, saúde, ocupação, emprego e renda; participação na sistematização de dados e informações sobre a estrutura produtiva e de serviços que permitam a identificação dos processos de mudança no desenvolvimento do país e do Estado e de seus desdobramentos em termos de desigualdades regionais e socioeconômicas; participação na definição de procedimentos técnico-metodológicos para estudos e pesquisas, elaboração de diagnósticos, análises e indicações de políticas públicas; participação na elaboração de diagnósticos socioeconômicos de recortes estadual (incluindo a inserção do Estado no cenário nacional) e intra-estadual; acompanhamento e análise das definições e implementações das políticas públicas de caráter social; redação de relatórios e notas técnicas; cooperação técnica a órgãos da administração municipal, estadual e federal, no que diz respeito às dinâmicas socioeconômicas; e, participação em projetos interdisciplinares.

 

 

3.3                 Vagas para a Área de TRÂNSITO:

 

3.3.1 FUNÇÃO: ADMINISTRADOR (DETRAN)

Vagas

Requisitos Mínimos

Sumário das Atribuições

 

07

 

Curso Superior Pleno em Administração e registro em órgão de representação de classe.

Planejar, organizar, controlar, supervisionar auditar e assessorar as organizações do Poder Executivo Estadual, nas áreas de recursos humanos, materiais, serviços, patrimônio, informações, financeira e tecnológica. Elaborar, executar e acompanhar programas, projetos, pesquisas e estudos nas respectivas áreas. Administrar as atividades de recursos humanos, recrutamento e seleção, cargos e salários, benefícios, treinamentos e desenvolvimento. Elaborar planejamento organizacional. Supervisionar serviços complementares. Emitir pareceres, informações técnicas e demais documentações. Analisar, processar e atualizar dados. Emitir diagnósticos. Levantar, sistematizar  e interpretar dados, informações e indicadores.

 

3.3.2 FUNÇÃO: Profissional de Nível Superior-ENGENHEIRO DE TRÂNSITO  (DETRAN)

Vagas

Requisitos Mínimos

Sumário das Atribuições

 

01

 

Curso Superior Pleno em Engenharia, conhecimentos na área específica de engenharia de trânsito e registro em órgão de representação de classe.

Desenvolver, executar, gerenciar, analisar, coordenar e/ou assessorar no desenvolvimento de programas, projetos, estudos, pesquisas e/ou procedimentos de engenharia de trânsito. Formular, implementar e avaliar políticas voltadas à área de trânsito. Monitorar o andamento e desenvolvimento de programas, projetos e pesquisas. Proceder à elaboração, análise e avaliação de relatórios técnicos e demais documentos. Emitir pareceres e informações. Estabelecer estratégias. Auditar, fiscalizar, inspecionar e/ou controlar programas, projetos, pesquisas ou procedimentos dentro das definições de sua área de atuação. Orientar a implantação de atividades técnicas. Levantar, sistematizar e interpretar dados, informações e indicadores. Estudar fenômenos causadores dos problemas de trânsito, propor medidas de controle, formular propostas que possibilitem a circulação segura livre e ágil. Participar de campanhas educativas de trânsito.

 

 

3.3.3 FUNÇÃO: CONTADOR (DETRAN)

Vagas

Requisitos Mínimos

Sumário das Atribuições

 

04

 

Curso Superior Pleno em Ciências Contábeis e registro em órgão de representação de classe.

Orientar e assistir as organizações do Poder Executivo Estadual nos trabalhos inerentes à contabilidade, observando as exigências legais e administrativas. Realizar supervisão e auditoria contábil. Elaborar, executar, acompanhar programas, projetos e pesquisas na área. Participar do planejamento e execução da elaboração orçamentária. Fornecer elementos de natureza contábil para o controle da situação patrimonial e financeira da organização. Planejar, executar, organizar e supervisionar o sistema de registros e operações contábeis. Emitir pareceres, informações técnicas e demais documentações. Analisar, processar e atualizar dados. Emitir diagnósticos. Levantar, sistematizar e interpretar dados, informações e indicadores.

 

3.3.4 FUNÇÃO: ECONOMISTA (DETRAN)

Vagas

Requisitos Mínimos

Sumário das Atribuições

 

04

 

Curso Superior Pleno em Ciências Econômicas e registro em órgão de representação de classe.

Analisar, projetar, programar o ambiente econômico. Elaborar, executar, acompanhar e avaliar programas, projetos e pesquisas na área econômica de mercado e de viabilidade econômica. Planejar e realizar estudos e projeções de natureza econômica, financeira. Definir processos técnicos metodológicos. Emitir diagnósticos e informações. Criar e atualizar banco de dados. Estabelecer estratégias. Participar da análise de conjuntura econômica. Avaliar impacto de investimentos e das políticas públicas socioeconômicas. Analisar, processar e atualizar dados. Levantar, sistematizar e interpretar dados, informações e indicadores.

 

3.3.5 FUNÇÃO: ENGENHEIRO CIVIL (DETRAN)

Vagas

Requisitos Mínimos

Sumário das Atribuições

 

01

 

Curso Superior Pleno em Engenharia Civil e registro em órgão de representação de classe.

Elaborar, executar, dirigir e fiscalizar projetos públicos de engenharia civil relativos a prédios, vias e outros. Possibilitar e orientar a construção, manutenção e reparo de obras públicas. Assegurar a execução das obras dentro de padrões e exigências técnicas. Emitir pareceres técnicos. Planejar, desenvolver, executar e acompanhar projetos públicos de operacionalização e manutenção das obras. Controlar a qualidade dos suprimentos e serviços executados. Elaborar normas e documentação técnica.

 

 

3.4       Quando couber, os candidatos poderão optar se desejam concorrer às vagas preferenciais de afro-descendentes ou de pessoas com deficiência.

 

 

3.5       DA RESERVA DE VAGAS PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

 

3.5.1     Às pessoas com deficiência, amparadas pelo artigo 37, inciso VIII da Constituição Federal; pela Lei Estadual n.º  13.456, de 11 de janeiro de 2002; e, pelo Decreto Estadual n.º  2.508, de 20 de janeiro de 2004, fica reservado o percentual de 5% (cinco por cento) do total de vagas, por município sede.

 

3.5.2     São consideradas pessoas com deficiência aquelas que se enquadram nas categorias discriminadas no artigo 34 do Decreto Estadual n.º 2.508, de 20 de janeiro de 2004.

 

3.5.3     A reserva de vagas para pessoas com deficiência será aplicada, apenas, às vagas ofertadas nas seguintes funções e áreas:

 

Função

Área

Número de vagas

para pessoas com deficiência

Economista

Pesquisa

01

Sociólogo

Pesquisa

01

Administrador

Trânsito

01

 

3.5.4     Não haverá reserva de vagas nas demais funções, em vista do quantitativo de vagas oferecido.

 

3.5.5     Fica assegurado à pessoa com deficiência o direito de inscrever-se no Concurso para provimento de cargos cujas atribuições sejam compatíveis com a sua deficiência, devendo ser observados os procedimentos específicos previstos no ato de inscrição, para que possa fazer uso das prerrogativas que lhe são facultadas.

 

3.5.6     O candidato com deficiência participará no Concurso em igualdade de condições com os demais candidatos no que concerne ao conteúdo da prova, aos critérios de aprovação, ao horário, ao local de aplicação da prova e à nota mínima exigida para os demais candidatos.

 

3.5.7                O candidato com deficiência, se aprovado e classificado dentro do número de vagas previsto para a respectiva reserva, terá apurada a compatibilidade do exercício das atribuições do cargo com a deficiência de que é portador, mediante avaliação por equipe multiprofissional especialmente designada pela Secretaria de Estado da Administração e da Previdência – SEAP e que será realizada somente no Município de Curitiba, nos termos da legislação vigente.

 

3.5.8          Para o cumprimento do disposto no item anterior, será constituída equipe multiprofissional composta de quatro profissionais capacitados e atuantes nas áreas das deficiências em questão, sendo um deles médico, e três profissionais integrantes da carreira almejada pelo candidato.

 

3.5.9          A equipe multiprofissional de que trata o item anterior emitirá parecer observando:

I - as informações prestadas pelo candidato no ato de inscrição;

II - a natureza das atribuições e tarefas essenciais do cargo a desempenhar;

III - a possibilidade de uso, pelo candidato, de equipamentos e outros meios que habitualmente utilize;

IV – e, o CID – Código de Identificação da Doença e outros padrões reconhecidos nacional e internacionalmente.

 

3.5.10   Na hipótese da pessoa com deficiência ser considerada inapta ao exercício do cargo ou da função, será constituída, pela SEAP, de ofício, no prazo de 30 (trinta) dias, Junta Médica para os exames, sendo o fato comunicado ao Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Portadora de Deficiência.

 

3.5.11 Da Junta Médica de que trata o item anterior farão parte, no mínimo, um médico clínico, dois médicos especialistas na área de deficiência do candidato e um médico com conhecimentos de reabilitação da mesma deficiência, sendo facultado ao candidato indicar um médico para integrar a Junta Médica.

 

3.5.12 Mantida pela Junta Médica a inaptidão, poderá o candidato, não sendo unânime o laudo, recorrer no prazo de 30 (trinta) dias, ao Secretário de Estado da Administração e da Previdência, que decidirá sobre a matéria, ouvido o Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Portadora de Deficiência.

 

3.5.13 A deficiência existente, quando da nomeação para o cargo, não poderá ser argüida ou utilizada para justificar mudança de função.

 

3.5.14   Na inexistência de candidatos inscritos, aprovados ou habilitados para as vagas destinadas às pessoas com deficiência, as vagas remanescentes serão ocupadas pelos demais candidatos aprovados e habilitados, observada a ordem geral de classificação.

 

3.5.15   Os candidatos que se inscreverem como pessoas com deficiência poderão concorrer, além das vagas que lhes são destinadas por Lei, à totalidade das vagas, desde que aprovados, habilitados e observada rigorosamente a ordem geral de classificação.

 

3.6       DA RESERVA DE VAGAS PARA AFRO-DESCENDENTES

3.6.1  Pelo disposto na Lei Estadual n.º 14.274, de 24 de dezembro de 2003, fica reservado aos afro-descendentes o percentual de 10% (dez por cento) das vagas previstas, de acordo com o presente Edital.

3.6.2  A reserva de vagas para afro-descendentes será aplicada, apenas, às vagas ofertadas nas seguintes funções e áreas:

 

Função

Área

Número de vagas

para afro-descendentes

Economista

Pesquisa

01

Sociólogo

Pesquisa

01

Administrador

Trânsito

01

 

3.6.3  Não haverá reserva de vagas nas demais funções, em vista do quantitativo de vagas oferecido.

3.6.4  Os candidatos às vagas reservadas aos afro-descendentes participarão do Concurso em igualdade de condições com os demais candidatos no que concerne às exigências estabelecidas neste Edital, conforme o artigo 2º da referida Lei.

3.6.5  Para efeitos do previsto neste Edital, considerar-se-á afro-descendente aquele que assim se declarar expressamente, no ato da inscrição, identificando-se como de cor preta ou parda, e como pertencendo à etnia negra, devendo tal informação integrar os registros cadastrais de ingresso de servidores, conforme o disposto no art. 4º da citada Lei.

3.6.6  Detectada a falsidade na declaração a que se refere o item anterior, sujeitar-se-á o infrator às penas da lei, sujeitando-se, ainda, se nomeado no cargo efetivo para o qual concorreu na reserva de vagas, à pena disciplinar de exoneração.

3.6.7  Os candidatos que se inscreverem para a reserva de vagas para afro-descendentes poderão concorrer, além das vagas que lhes são destinadas por Lei, à totalidade das vagas, desde que aprovados, habilitados e observada rigorosamente a ordem geral de classificação.

4          DOS REQUISITOS BÁSICOS PARA A INVESTIDURA NO CARGO

4.1      Ter nacionalidade brasileira ou portuguesa e, em caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo de direitos políticos (parágrafo 1º do art. 12 da Constituição Federal e Decretos n.º 70391/72 e n.º 70.436/72).

 

4.2            Ter idade mínima de 18 (dezoito anos) na data da posse.

 

4.3            Estar em dia com as obrigações eleitorais.

 

4.4            Apresentar certificado de reservista ou de dispensa de incorporação, se candidatos do sexo masculino.

 

4.5      Comprovar o nível de escolaridade exigido para o exercício do cargo/função na data da posse.

 

4.6      Ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo/função.

 

4.7      Apresentar declaração de acúmulo de cargos ou negativa de acumulação.

 

4.8      Cumprir as determinações deste Edital.

 

4.9      Apresentar declaração de bens e valores que compõem o seu patrimônio privado. 

 

 

5        DOS PROCEDIMENTOS PARA A INSCRIÇÃO E PAGAMENTO DA TAXA.

 

5.1     A inscrição do candidato deverá ser efetuada no período compreendido entre 02 de junho a 19 de junho de 2005, somente via Internet, no endereço eletrônico da Coordenadoria de Processos Seletivos da Universidade Estadual de Londrina: www.cops.uel.br, onde existirá um “link” específico com o formulário para o preenchimento destinado à participação no Concurso Público.

 

5.2     O candidato poderá efetuar sua inscrição, a partir das 18:00 horas do dia 02/06/2005 às 23:00 horas do dia 19/06/2005.

 

5.3     No ato da inscrição o candidato às vagas de Agente Profissional deverá optar pela área de atuação (Pesquisa ou Trânsito). Não serão aceitos quaisquer pedidos de alteração da área de atuação para a qual o candidato se inscreveu.

 

5.4     No ato da inscrição o candidato deverá ainda assinalar o local de realização da prova objetiva, indicando uma cidade entre as 18 relacionadas no Anexo I. Não serão aceitos quaisquer pedidos de alteração de cidade para realização das provas após a efetivação da inscrição pelo candidato. 

 

5.5     O valor da taxa de inscrição é de R$ 80,00 (oitenta reais).

 

5.6     O pagamento da taxa de inscrição deverá ser efetuado até o dia 20/06/2005, em qualquer agência bancária ou casas lotéricas credenciadas pela Caixa Econômica Federal, mediante a apresentação do boleto bancário impresso após o preenchimento do formulário de inscrição pela internet. A efetivação da inscrição corresponde ao pagamento da taxa.

5.7     Antes de efetuar o recolhimento da taxa de inscrição, o candidato deverá certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos para a participação no Concurso Público estabelecidos pelo Edital, pois a taxa, uma vez paga, não será restituída em qualquer hipótese.

 

5.8     Não haverá isenção, parcial ou total, do valor da taxa de inscrição.

 

5.9     É vedada a inscrição condicional e/ou extemporânea.

 

5.10   A qualquer tempo poder-se-á anular a inscrição, as provas e a nomeação, por meio de processo administrativo, inclusive após a homologação do resultado do Concurso, desde que verificada a prática de qualquer ilegalidade pelo candidato, tais como: falsidade nas declarações e/ou quaisquer irregularidades nas provas e/ou nos documentos apresentados pelo candidato.

 

5.11   Os candidatos que necessitarem de qualquer tipo de atendimento diferenciado para a realização das provas deverão solicitá-lo, por escrito, à Coordenadoria de Processos Seletivos da UEL, localizada na Rodovia Celso Garcia Cid, nº 445, CEP 86051-990, Caixa Postal 6050, Londrina - Pr, até o dia 20 de junho de 2005.

 

5.12   A inscrição implica em um compromisso tácito, por parte do candidato, de aceitação das condições estabelecidas no presente Edital e nos demais que vierem a ser publicados para a realização do Concurso Público.

 

5.13   A inscrição somente será confirmada após o pagamento da taxa de inscrição por meio do boleto bancário impresso pela internet.

 

5.14   A partir das 18:00 horas do dia 29/06/2005, o candidato poderá verificar, no endereço eletrônico www.cops.uel.br, em ordem alfabética, o status da sua inscrição, devendo, em caso de alguma incorreção, protocolar recurso junto à Divisão de Comunicação e Arquivo da Universidade Estadual de Londrina, localizada na Rodovia Celso Garcia Cid, nº 445, CEP 86051-990, Caixa Postal 6050, em Londrina, Paraná, nos seguintes horários: das 8:00 às 11:30 horas e das 14:00 às 17:00 horas, ou postados via SEDEX, no prazo de 02 (dois) dias, no endereço anterior.

 

5.15   Em se tratando da correção apenas de dados cadastrais digitados incorretamente na inscrição, o candidato deverá informar o que deve ser alterado, mencionando também os dados que identificam a sua inscrição, por meio do fax da COPS (43) 3328-4448.

 

5.16   Em 25/07/05, às 18:00h a Coordenadoria de Processos Seletivos da UEL disponibilizará no endereço eletrônico www.cops.uel.br o Cartão de Inscrição para consulta e impressão, no qual estará indicado o local, o horário e o endereço de realização da prova.

 

5.17   A partir de 25 de julho de 2005 a Coordenadoria de Processos Seletivos da UEL enviará pelo Correio, a todos os candidatos efetivamente inscritos, o Cartão de Inscrição, no qual estará indicado o local, o horário e o endereço de realização da prova.

 

5.18   O Cartão de inscrição contém um espaço destinado à afixação de cópia do documento de identidade e da fotografia do candidato e somente será válido com essa fotografia, que deverá ser atual (últimos dois anos).

 

5.19   O Cartão de Inscrição será exigido para o ingresso do candidato na sala de prova e será recolhido no dia da prova pelo fiscal de sala.

 

5.20   Decorridos 05 (cinco) dias da publicação do Edital de Inscritos a Coordenadoria de Processos Seletivos da UEL não se responsabilizará por inscrições não recebidas em decorrência de problemas de ordem técnica estranhas ao sistema COPS/UEL, falhas de comunicação, congestionamento de linhas de comunicação, bem como outros fatores que impossibilitem a transferência de dados.

 

5.21   A pessoa com deficiência, conforme estabelecido no item 3.6, deverá declarar essa condição ao efetivar sua inscrição e, no período das inscrições, de 02 de junho a 20 de junho de 2005, estabelecido por este Edital, deverá enviar à Coordenadoria de Processos Seletivos da UEL, localizada na Rodovia Celso Garcia Cid, nº 445, CEP 86051-990, Caixa Postal 6050, Londrina – Pr, via SEDEX: laudo médico atestando a espécie e o grau ou nível de deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional da Doença – CID.

 

5.22   A pessoa com deficiência poderá solicitar prova ampliada ou com a presença de ledor, ou  atendimento especial para a realização da prova, indicando essas condições diferenciadas.

 

5.23      A pessoa com deficiência poderá requerer tempo adicional de no máximo uma hora para a realização da prova, caso seja essa uma necessidade do candidato, solicitação que deverá obrigatoriamente estar acompanhada de parecer favorável emitido por especialista na área de sua deficiência.

 

5.24      No ato da inscrição, o candidato com deficiência atestará que está ciente da necessidade de participar de uma avaliação realizada por uma equipe multiprofissional indicada pela Secretaria de Estado da Administração e da Previdência, que verificará, antes da posse, a compatibilidade de sua deficiência com o exercício das atribuições explicitadas no presente Edital.

 

5.25      As solicitações de condições especiais para realização da prova objetiva serão atendidas obedecendo a critérios de viabilidade e de razoabilidade.

 

5.26      O candidato com deficiência que não realizar a inscrição de acordo com o disposto no item 5.21 não concorrerá à reserva de vagas para pessoas com deficiência e não receberá atendimento especial, caso não atenda aos dispostos nos itens 5.22 e 5.23, não cabendo a interposição de recursos em favor da situação.

 

5.27      O candidato de coro preta ou parda, pertencente à etnia negra, que não realizar a inscrição de acordo com o disposto no item 3.6.5 não concorrerá à reserva de vagas para afro-descendentes, descabendo a interposição de recursos em favor da situação.

 

 

6               DA PROVA OBJETIVA

 

6.1     Será aplicada prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, abrangendo os conteúdos programáticos constantes do Anexo II deste Edital, sendo as questões de múltipla escolha (a,b,c,d,e) distribuídas de acordo com o quadro a seguir:

 

ÁREA DE CONHECIMENTO

N.O DE QUESTÕES

Compreensão de Texto

10

Conhecimentos Gerais

10

Conhecimentos Específicos

30

Total de Questões

50

 

6.2          Estarão aprovados todos os candidatos que apresentarem, no conjunto das questões, acerto igual ou superior a 25 questões.

6.3          A prova objetiva será aplicada no dia 07 de agosto de 2005, às 13:30 horas, nos locais e horários a serem divulgados em Edital específico e no Cartão de Inscrição dos candidatos.

6.4          O candidato deverá comparecer ao local designado para a realização da Prova às 12:30 horas, obrigatoriamente munido de lápis, borracha e caneta esferográfica com tinta preta, Cartão de Inscrição com fotografia 3x4 atual (últimos dois anos) e documento original de identidade.

6.5          Os portões de acesso aos locais de realização da Prova serão abertos às 12:50 horas, e fechados às 13:30 horas, estando impedido, por qualquer motivo, o ingresso dos candidatos aos locais de prova após este horário.

6.6          O Edital com a indicação dos locais de Prova estará disponível no endereço eletrônico www.cops.uel.br, a partir das 18 horas do dia 25 de julho de 2005.

6.7          Serão considerados documentos de Identificação para acesso ao local da prova: Cédula de Identidade (original) ou Carteira Nacional de Habilitação com fotografia, na forma da Lei nº 9.053/97, Carteiras oficiais de Órgãos de Classe e Passaporte.

6.8          Não serão aceitos como documentos de identidade para ingresso na sala de prova: carteira de trabalho, certidões de nascimento, títulos eleitorais, carteira nacional de habilitação sem foto, carteiras de estudante, carteiras funcionais sem valor de identidade, documentos ilegíveis, não identificáveis e/ou danificados.

6.9          Não será aceita cópia de documento de identidade, ainda que autenticada, nem protocolo de documento de identidade.

6.10       Não será aplicada Prova, em qualquer hipótese, em local ou data ou em horário diferente dos predeterminados no Edital específico e no Cartão de Inscrição do candidato.

6.11       Não será permitida, durante a realização da Prova, a comunicação entre os candidatos, nem a utilização de máquinas calculadoras e/ou similares, livros, anotações, réguas de cálculo, impressos ou qualquer outro material de concurso.

6.12       Não será permitida, no dia da realização da Prova, a entrada de candidatos portando aparelhos eletrônicos (bip, telefone celular, walkman, notebook, receptor, gravador, e outros aparelhos eletrônicos que possam comprometer a segurança do concurso, a critério da COPS). Caso o candidato porte qualquer um desses objetos, eles deverão ser desligados e colocados embaixo da carteira. O descumprimento da presente instrução implicará na eliminação do candidato, caracterizando-se como tentativa de fraude.

6.13       Não será permitida, durante a realização da prova objetiva, a utilização de gorros, bonés, óculos escuros e de relógios, que deverão ser guardados pelos candidatos em local que impeça a visibilidade. O controle e informação do tempo serão feitos pelos fiscais de sala.

6.14       O não comparecimento à prova objetiva implicará na eliminação do candidato.

6.15       O candidato que usar de atitudes de desacato e desrespeito com qualquer dos fiscais ou responsáveis pela aplicação da prova será excluído do Concurso.

6.16       As questões da prova objetiva de todos os candidatos serão corrigidas por meio de processamento eletrônico.

6.17       A duração da prova objetiva será de 4 (quatro) horas, incluindo o tempo para o preenchimento do cartão-resposta.

6.18       O tempo de duração da prova objetiva poderá ser acrescido em no máximo uma hora para os candidatos com deficiência que requereram tempo adicional e obtiveram o seu deferimento.

6.19        É de responsabilidade do candidato verificar o horário de início da realização da prova objetiva e o prazo do preenchimento do cartão-resposta.

6.20       As respostas às questões objetivas serão transcritas para o cartão-resposta com caneta esferográfica com tinta preta, devendo o candidato assinalar uma única resposta para cada questão.

6.21   Não serão computadas questões não assinaladas ou que contenham mais de uma resposta, emenda ou rasura.

6.22       O candidato assume plena e total responsabilidade pelo correto preenchimento do cartão-resposta e pela sua integridade, pois em nenhuma hipótese haverá substituição do mesmo, salvo em caso de defeito de impressão.

6.23       O candidato somente poderá retirar-se da sala de Prova após uma hora do início da prova objetiva,  devendo entregar aos aplicadores o caderno de prova e o cartão-resposta.

6.24       Ao final da Prova, em cada sala, é obrigatória a saída dos três últimos candidatos de forma simultânea, somente após a assinatura da ata de encerramento.

6.25       Durante a realização da Prova, não será permitido ao candidato ausentar-se do recinto, a não ser em caso especial e acompanhado por um componente da equipe de aplicação do Concurso.

6.26       A candidata que tiver necessidade de amamentar durante a realização da prova deverá levar um acompanhante, que ficará em sala reservada para essa finalidade e que será responsável pela guarda da criança. A candidata que não levar acompanhante não realizará a Prova.

6.27       Para a obtenção do resultado da prova objetiva serão observados os seguintes critérios:

 

·      1º CRITÉRIO: Serão considerados aprovados os candidatos que tiverem obtido no mínimo 25 acertos do total das questões da prova objetiva, sendo os demais eliminados.

·      2º CRITÉRIO: Os candidatos aprovados na prova objetiva, conforme o 1º critério do resultado, serão classificados de acordo com o resultado do somatório de pontos obtidos após a aplicação da seguinte fórmula:

CÁLCULO DA AVALIAÇÃO DA PROVA OBJETIVA:

ÁREA DE CONHECIMENTO

FÓRMULA

PONTOS

Compreensão de Texto

Nº de acertos x PESO 1 =

X

Conhecimentos Gerais

Nº de acertos x PESO 1 =

X

Conhecimentos Específicos

Nº de acertos x PESO 2 =

X

Total de pontos da Prova Objetiva

Máximo 80 Pontos

 

 

6.28       Os candidatos aprovados serão classificados em ordem decrescente de acordo com o número de pontos obtidos, após a aplicação do 2º critério do resultado da prova objetiva por área de atuação, função, nome e RG.

 

7          DOS RECURSOS

 

7.1            Às 18 horas do dia 08 de agosto de 2005 serão divulgados a prova e o gabarito oficial provisório das questões objetivas no seguinte endereço da Internet: www.cops.uel.br .

 

7.2          A partir da divulgação do gabarito provisório da prova objetiva terá o candidato o prazo de 2 (dois) dias úteis para entrar com recurso, mediante requerimento em formulário específico que estará disponível na Internet no seguinte endereço: www.cops.uel.br.

 

7.3          Os Recursos deverão ser protocolados junto à Divisão de Comunicação e Arquivo da Universidade Estadual de Londrina, localizado na Rodovia Celso Garcia Cid, Nº 445, CEP 86051-990, Caixa Postal 6050, em Londrina, Paraná, nos seguintes horários: das 8:00 às 11:30 horas e das 14:00 às 17:00 horas ou postados via SEDEX, no endereço acima, desde que dentro do prazo de 02 (dois) dias úteis após a divulgação do gabarito das questões objetivas.

 

7.4          Os Recursos interpostos fora de prazo não serão analisados no mérito.

 

7.5          Serão admitidos recursos relativos ao gabarito, à formulação ou ao conteúdo das questões da prova objetiva, desde que devidamente fundamentados.

 

7.6          A Coordenadoria de Processos Seletivos da UEL não se responsabiliza pelo não recebimento de recursos enviados via SEDEX.

 

7.7          Não serão aceitos recursos que não estiverem redigidos no formulário específico (itens 7.2 e 7.3), bem como, encaminhados por via postal comum, via fax ou via correio eletrônico, os quais serão sumariamente indeferidos, sem análise do mesmo.

 

7.8          Os Recursos serão apreciados por Banca Examinadora, especialmente designada pela Coordenadoria de Processos Seletivos da UEL, que emitirá parecer no prazo de 05 (cinco) dias, a partir do encerramento do prazo previsto nos itens 7.2 e 7.3. O resultado será comunicado ao requerente nos próprios autos do recurso.

 

7.9         Os pontos relativos às questões objetivas que, porventura, forem anuladas, serão atribuídos a todos os candidatos que fizerem a prova. Se houver alteração de item integrante de prova, por força de impugnações do gabarito oficial provisório, essa alteração valerá para todos os candidatos, independentemente de terem ou não recorrido.

 

7.10       Não serão admitidos recursos relativos ao preenchimento incompleto, equivocado ou incorreto do cartão-resposta.

 

7.11       Não será concedida revisão, segunda chamada, vistas ou recontagem de pontos das questões objetivas das provas.

 

8        DOS RESULTADOS E DA CLASSIFICAÇÃO FINAL NO CONCURSO PÚBLICO

 

8.1          A classificação final dos candidatos aprovados será ordenada de acordo com os valores decrescentes das notas finais em listas por área de atuação, função, nome e RG.

 

8.2          A nota final no concurso público será obtida através da média ponderada da pontuação obtida pelo candidato na prova objetiva.

 

8.3          Quando o número de vagas comportar, haverá três listas de classificação.

I.     uma lista geral de todos os candidatos aprovados e classificados;

II.    uma lista dos candidatos aprovados e classificados que se declararem pessoas com deficiência.

III.      uma lista dos candidatos aprovados e classificados que se declararem afro-descendentes.

 

9        DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE

9.1     Em caso de empate na nota final do concurso, terá preferência o candidato que:

a)         obtiver a maior pontuação nas questões de Conhecimentos Específicos.

b)         obtiver a maior pontuação nas questões de Compreensão de Texto.

c)         obtiver a maior pontuação nas questões de Conhecimentos Gerais.

d)         possuir maior tempo de serviço público prestado ao Estado do Paraná.

e)         for o mais idoso.

 

10        AVALIAÇÃO MÉDICA

10.1    Todos os candidatos aprovados e classificados dentro do número limite de vagas existentes serão convocados por edital específico, disponível no endereço eletrônico www.cops.uel.br , para se submeterem à avaliação médica, de caráter eliminatório, conforme estipulado em legislação vigente.

10.2      A avaliação médica abrangerá exames laboratoriais e exames físicos a serem especificados no edital de convocação específico.

10.3         Para a avaliação médica, o candidato deverá vir munido de documento de identidade, devendo assinar lista de presença.

10.4         Na avaliação médica, será considerado apto o candidato que não apresentar quaisquer alterações patológicas que o contra-indiquem ao desempenho do cargo/função para o qual se inscreveu.

10.5         O candidato convocado que, na avaliação médica for considerado inapto por determinado período, terá sua vaga garantida sem prejuízo para a nomeação dos demais candidatos, até que, dentro do prazo previsto no laudo, submeta-se à nova avaliação médica.

10.6         O candidato convocado em chamadas complementares fará a avaliação médica somente no Município de Curitiba.

11        DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

11.1      Caberá à Secretária de Estado da Administração e da Previdência – SEAP homologar o resultado final do Concurso Público, dentro de 30 (trinta) dias, contados da publicação da classificação final.

11.2            O prazo de validade do Concurso será de 02 (dois) anos, a partir da data da publicação de sua homologação, podendo ser prorrogado por igual período.

11.3            Não haverá segunda chamada para nenhuma prova, fase ou etapa do concurso, importando a ausência do candidato por qualquer motivo, inclusive moléstia, acidente ou qualquer outro fato, na sua eliminação automática do concurso.

11.4            A não apresentação dos documentos comprobatórios dos requisitos exigidos para a posse no cargo importará em nulidade da nomeação e perda dos direitos decorrentes.

11.5            Os documentos comprobatórios de escolaridade – diplomas registrados ou certificados acompanhados de Histórico Escolar – devem referir-se a cursos devidamente reconhecidos pelo Ministério da Educação, Conselho Nacional de Educação ou Conselho Estadual de Educação.

11.6            Os diplomas/certificados obtidos em Instituições estrangeiras terão que estar devidamente convalidados.

11.7            O candidato poderá obter informações referentes ao Concurso Público junto à Coordenadoria de Processos Seletivos da Universidade Estadual de Londrina, localizada na Rodovia Celso Garcia Cid, 445, CEP 86051-990, Caixa Postal – 6050, em Londrina, Telefone: (43) 3371 4740 e 3371 4393.

11.8            Todos os atos oficiais referentes ao Concurso Público, normatizados por este Edital, serão divulgados no Diário Oficial do Estado do Paraná e na Internet no endereço eletrônico www.cops.uel.br.

11.9            É de inteira responsabilidade do candidato acompanhar a publicação de todos os atos referentes a este Concurso Público, através do Diário Oficial do Estado do Paraná e pela Internet no endereço eletrônico www.cops.uel.br, bem como manter atualizado o endereço informado no ato de inscrição.

11.10        A aprovação no Concurso, com classificação dentro do limite de vagas, não assegura ao candidato o direito de ingresso no cargo, ocorrendo sempre a nomeação por interesse e conveniência da Administração Pública.

11.11        Será excluído do Concurso, por ato da Secretaria de Estado da Administração e Previdência – SEAP, o candidato que prestar declaração falsa ou inexata, em qualquer documento, ou usar de meios ilícitos durante o Concurso, sem prejuízo das sanções penais aplicáveis.

11.12        Não serão fornecidos atestados, certificados ou certidões relativos à classificação ou notas de candidatos, valendo para tal fim os resultados publicados nos editais pelo endereço www.cops.uel.br e no Diário Oficial do Estado do Paraná.

11.13        O candidato aprovado no presente Concurso Público poderá ser aproveitado em outro órgão, entidade ou área, desde que observado o disposto nos parágrafos 2º e 3º do artigo 3º do Decreto nº 2508, de 20 de janeiro de 2004.

11.14        Sendo o candidato aprovado aproveitado em outro órgão, entidade ou área poderá desempenhar outras atividades previstas no perfil profissiográfico do cargo/função.

11.15    Os casos omissos serão resolvidos pelo Coordenador de Processos Seletivos da UEL em conjunto com a Diretora do Departamento de Recursos Humanos da Secretaria de Estado da Administração e Previdência – SEAP.

 

Departamento de Recursos Humanos, em 01 de junho de 2005.

 

Sônia Maria Fedri Schober

Diretora do Departamento de Recursos Humanos da SEAP

 

 


ANEXO I

 

PARTE INTEGRANTE DO EDITAL Nº 76/2005

 

CIDADES PARA REALIZAÇÃO DA PROVA

 

 

Campo Mourão

Cascavel

Curitiba

Cornélio Procópio

Foz do Iguaçu

Francisco Beltrão

Guarapuava

Ivaiporã

Jacarezinho

Laranjeiras do Sul

Londrina

Maringá

Paranaguá

Paranavaí

Pato Branco

Ponta Grossa

Umuarama

União da Vitória

 


 

ANEXO II

PARTE INTEGRANTE DO EDITAL Nº 76/2005

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DA PROVA OBJETIVA

 

PROGRAMA COMUM PARA AS ÁREAS DE PESQUISA E TRÂNSITO

 

CONHECIMENTOS GERAIS: Noções gerais sobre temas de vida econômica, política e cultural do Paraná, do Brasil e do Mundo. O debate sobre as Políticas Públicas para o meio ambiente, saúde, educação, ética e cidadania. Aspectos relevantes das relações entre os Estados e Povos.

 

COMPREENSÃO DE TEXTO: Análise interpretativa de textos informativos e argumentativos. A estruturação da frase e do parágrafo como elemento de compreensão do texto. A utilização dos conectivos e a adequação vocabular.

 

 

PROGRAMAS DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS DA ÁREA DE PESQUISA

 

Profissional de Nível Superior-ANALISTA DE SISTEMAS: 1. Fundamentos: Fundamentos de computação. Organização e arquitetura de computadores. Componentes de um computador (hardware e software). 2. Estatística: Noções de Estatística. 3. Sistemas Operacionais. 4. Aspectos e Paradigmas de Linguagens de Programação. 5. Análise e projeto de sistemas. 6. Engenharia de software. 7. Banco de dados. 8. Programação: Ambientes de desenvolvimento visual. Linguagens de programação estruturada, orientada a objetos, orientada a eventos. 9. Desenvolvimento para Web. 10. Redes de computadores: Conceitos básicos. Noções de segurança em desenvolvimento de sistemas. 11. Software aberto/livre. 12. Lógica de programação. 13. Lógica matemática. 14. Noções de metodologia científica.

 

Profissional de Nível Superior-DEMÓGRAFO: 1. Noções básicas e principais medidas em demografia: fecundidade, natalidade, mortalidade, localização espacial da população, densidade demográfica, composição da população por sexo e idade, população em idade ativa e economicamente ativa. 2. Fontes secundárias e pesquisa primária em demografia: limites e possibilidades das fontes secundárias de dados demográficos no Brasil; a situação dos registros dos fatos vitais no país; outras possibilidades de pesquisas primárias na área demográfica. 3. Procedimentos técnicos-metodológicos em demografia: projeções e estimativas dos componentes demográficos. 4. Política demográfica: políticas públicas e programas governamentais, planejamento familiar e controle populacional, planejamento demográfico de pequenas áreas, políticas nos setores de educação e saúde voltadas para segmentos populacionais específicos. 5. Processos de mudança dos padrões demográficos contemporâneos: teoria da transição demográfica, demografia da força de trabalho. 6. Migrações: aspectos demográficos dos processos de urbanização e metropolização, imigração, emigração e migrações internas, principais correntes migratórias contemporâneas, migração temporária, migração de retorno. 7. Temas atuais de segmentos populacionais específicos: tamanho das famílias, envelhecimento da população, população e meio ambiente, população e gênero, minorias populacionais. 8. Fundamentos: teóricos e metodológicos para elaboração e execução de projetos de pesquisa multidisciplinares.

 

BIBLIOTECÁRIO: 1. Fontes de informação para a pesquisa. 2. Referência e Informação. 3. Metodologia da Pesquisa. 4. Normalização documentária. 5. Representação temática e descritiva. 6. Estudos de uso e usuário da informação. 7. Formação e Desenvolvimento de Coleções. 8. Automação em Unidades e Serviços de Informação. 9. Gestão em Unidades de Informação. 10. Planejamento em Unidades de Informação.

 

ECONOMISTA: Análise microeconômica: Produção, Custos da produção, Maximização de lucros e oferta competitiva; Estrutura de mercado e estratégia competitiva; Oligopólio e barreiras à entrada; Economias de escala; Mudanças tecnológicas nos processos produtivos e produtos; Informação, falhas de mercado e o papel do governo. Análise macroeconômica: contabilidade social; balanço de pagamentos; mercado de bens e serviços; modelo IS-LM; políticas monetária e fiscal; Teorias da inflação; Economia urbana e rural; Economia do setor público; Noções de Orçamento público; Crescimento e desenvolvimento econômico. Economia brasileira contemporânea; Comércio internacional; Zonas de Livre Comércio; Uniões Aduaneiras; Mercados Comuns e União Econômica; Avaliação socioeconômica de projetos públicos e privados; Fundamentos teóricos e metodológicos para elaboração e execução de projetos de pesquisa multidisciplinares; Princípios de econometria: números índices, modelos de regressão e testes.

 

ESTATÍSTICO: Fundamentos teóricos e metodológicos para a elaboração e execução de projetos de pesquisa. Planejamento amostral. Elaboração de instrumentos para coleta de dados. Análise Descritiva e Exploratória de Dados: representação tabular e gráfica e medidas de tendência central, dispersão, assimetria e curtose. Inferência Estatística: estimação e testes de hipóteses (paramétricos e não-paramétricos). Análise de Regressão e Correlação: ajuste e seleção de modelos. Análise de Séries Temporais: modelos clássicos. Análise Multivariada: técnicas para análise de dados multivariados. Construção e Análise de Números Índices.

 

GEÓGRAFO: Apreensão, identificação e interpretação da organização espacial na perspectiva da tensão dialética entre os aspectos físicos e humanos. Análise da produção do espaço na perspectiva das tensões entre as classes sociais. Desenvolvimento de análises geoeconômicas e geopolíticas de questões ligadas à propriedade privada da terra na perspectiva do planejamento territorial. Articulação entre as políticas públicas e territoriais no processo de planejamento. Os processos de regionalização do território em suas múltiplas escalas (do local ao global). As políticas municipais e estaduais de gestão do território em sua articulação com aspectos globais. As interações entre os órgãos da administração municipal, estadual e federal nas políticas de gestão territorial. Fundamentos teóricos e metodológicos para a realização de diagnósticos que subsidiem o debate, a definição e ou a redefinição de políticas públicas e de gestão territorial em âmbito intra-estadual e estadual. Fundamentos teóricos e metodológicos para a realização de diagnósticos das transformações territoriais com base em monitoramentos e vistorias. Fundamentos teóricos e metodológicos para a elaboração e execução de projetos de pesquisa multidisciplinares, fundamentados em diferentes fontes (primárias e secundárias). Fundamentos de cartografia geral, temática e de Sistemas de Informação Geográfica. Fundamentos de geomorfologia, geologia, hidrologia, pedologia, climatologia, florestas e uso potencial da terra.

 

SOCIÓLOGO: O campo da investigação sociológica. Paradigmas teóricos na pesquisa sociológica. As dimensões micro e macro na investigação social. Alcances e limites da abordagem sociológica e a interdisciplinaridade. Padrões e alcance das políticas sociais no Brasil: educação, saúde e assistência social. Mudanças contemporâneas no modelo de desenvolvimento brasileiro e seus impactos sobre a dinâmica populacional, do emprego e da renda. Teorias sociais sobre a realidade brasileira. Configuração da esfera pública e cidadania na sociedade contemporânea. Pesquisa social: modalidades qualitativas e quantitativas. Níveis de pesquisa: exploratórias, descritivas e explicativas. Técnicas e recursos da pesquisa. Elementos básicos constitutivos de um projeto de pesquisa. A relação pesquisa e ética.

 

 

 

PROGRAMAS DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS DA ÁREA DE TRÂNSITO

 

ADMINISTRADOR: Processo decisório e resolução de problemas. Planejamento e Organização (Estrutura Organizacional). Planejamento Estratégico e Cenários. Sistemas de Informações Gerenciais. Controles e Avaliação. Liderança. Noções de Administração de Projetos. Qualidade. Informática (Editor de texto, planilha eletrônica, Apresentação, Internet, Correio Eletrônico e Software Livre). Tecnologias emergentes (CRM, EDI, BI, ERP, B2B, B2C, Data Warehouse, Data Mining). Cultura Organizacional e mudanças. A evolução da administração e suas práticas. Responsabilidade Social. Ética na administração. Comunicação e habilidades interpessoais. Noções de Administração Financeira. Noções de Matemática Financeira. Noções de Gestão de Pessoal.

 

Profissional de Nível Superior-ENGENHEIRO DE TRÂNSITO: Elaboração, execução, implantação e avaliação de projetos de Engenharia de Trânsito. Fenômenos que acarretam problemas de trânsito. Educação para o Trânsito. Elaboração de Projetos de Engenharia de Tráfego. Conceitos de matemática, de física e de geologia aplicados à engenharia. Infra-estrutura básica, integrando topografia, hidrologia, geologia. Fundações e obras de terra. Projetos estruturais. Análise de estruturas à luz de conceitos matemáticos e físicos. Projetos de instalação prediais. Técnicas de planejamento, gestão e avaliação de obras.

 

CONTADOR: Contabilidade Pública e Orçamento. Legislação:Constituição da Republica Federativa do Brasil (1988). Lei 4.320, de 17 de março de 1964. Decreto Lei 200/67 – Reforma Administrativa. Lei Complementar 101/2000, Lei de Responsabilidade Fiscal. Portaria Interministerial nº 163, de 4 de maio de 2001. Instrumentos Básicos de Planejamento: Plano Plurianual. Lei de Diretrizes Orçamentárias. Lei Orçamentária Anual. Orçamento Público. Receitas Públicas: Conceito de Receita. Classificação das Receitas Orçamentária. Receita Extra-Orçamentária. Estágios da Receita. Receita da Dívida Ativa. Renúncia de Receita. Receita Corrente Líquida. Despesas Públicas: Conceito de Despesa. Classificação das Despesas Orçamentárias. Despesas Extra-Orçamentárias. Estágios da Despesa. Programação da Despesa. Regime de Adiantamento. Exercício Financeiro: Regimes Contábeis. Restos a Pagar. Dívida Ativa. Créditos Adicionais: Suplementar. Especiais. Extraordinários. Fundos Especiais. Autarquias e outras entidades públicas. Controle da Execução Orçamentária: Controle Interno. Controle Externo. Contabilidade pública: Contabilidade Orçamentária. Contabilidade Financeira. Contabilidade Patrimonial. Contabilização de atos e fatos relacionados com os sistemas. Balanços públicos: Balanço Orçamentário. Balanço Financeiro. Balanço Patrimonial. Demonstração das Variações Patrimonial. Limites, Exigências Legais e Recursos Vinculados: Pessoal. Serviços de Terceiros. Despesas Previdenciárias. Dívida Pública. Contabilização das Autarquias.

 

ECONOMISTA: Análise microeconômica: comportamento do consumidor; Demanda individual e demanda de mercado; Produção; Custos da produção; Maximização de lucros e oferta competitiva; Estrutura de mercado e estratégia competitiva; Informação, falhas de mercado e o papel do governo. Análise macroeconômica: contabilidade social; balanço de pagamentos; mercado de bens e serviços; modelo IS-LM; políticas monetária e fiscal; teorias da inflação; macroeconomia aberta; Crescimento e desenvolvimento econômico. Economia brasileira contemporânea; Comércio internacional; Mercados futuros e bolsa de mercadorias; Mercado de ações; Mercado de derivativos; Princípios de finanças: princípios de alavancagem financeira; Princípios precificação de ativos de renda fixa e variável: matemática financeira.

 

ENGENHEIRO CIVIL: Hidráulica, Saneamento e Meio Ambiente: Conceitos de matemática, física e geologia aplicados à engenharia. Infra-estrutura básica integrando topografia, geologia, hidrologia e disciplinas básicas. Estudos e projetos ambientais. Estruturas: Projetos estruturais utilizando conceitos de matemática e física. Análise de estruturas à luz de conceitos matemáticos e físicos. Edificações: Técnicas de planejamento, gestão e avaliação de empreendimentos. Projetos de instalações prediais. Projetos de conforto termo-acústico e de conservação de energia. Especificação e avaliação de sistemas construtivos. Concretos e argamassas. Materiais de construção em geral. Infraestrutura e Planejamento de Transportes: Infra-estrutura básica integrando topografia, geologia e hidrologia e disciplinas básicas. Fundações e obras de terra. Estradas. Gestão de tráfego. Geotecnia: Infra-estrutura básica integrando topografia, geologia e hidrologia e disciplinas básicas. Fundações e obras de terra.